Sangue, Suor e Lágrimas

Winston Churchill, primeiro-ministro britânico (1940) em um dos seus discursos, mostrou sua capacidade de oratória e liderança para enfrentar os problemas e buscar soluções, através de uma frase – com muito impacto e influência:

Sangue, Suor e Lágrimas!

Tinha por objetivo num cenário de guerra contra a Alemanha, a vitória a qualquer custo.

Vitória a despeito de todo o terror, vitória por mais longo e difícil que possa ser o caminho, porque dizia: “Sem a vitória não sobreviveremos!”

Fazendo a analogia ao mundo corporativo, podemos dizer que:

– Devemos encarar os desafios do dia-a-dia, através de um caminho longo e árduo;
– Sem a vitória não sobrevivemos mesmo! Precisamos ” vencer”, e vencer significa entregar resultados consistentes, indiferentemente do esforço aplicado;

Churchill com a frase “Sangue, Suor e Lágrimas”, simplesmente dizia que trabalharia árduamente pois era um homem motivado a vencer seus desafios! Nada mais que isso, simples assim.

Sangue porque faria o possível e impossível para alcançar seus objetivos, suor porque aplicaria o esforço necessário, e lágrimas considerando que nem tudo seria alegria no caminho difícil que seria perseguir esta missão.

Esta frase exalta a motivação! Motivação é a palavra forte deste artigo!

Uma vez ouvi a seguinte pergunta:
Quem vence, o mais inteligente ou o mais motivado?

E a resposta foi a seguinte:
O mais motivado sempre ganha do mais inteligente!

Faça algo que você goste e você nunca mais precisará trabalhar na vida!

O mais motivado, pode ter mais dificuldade do que o mais inteligente, mas entrega mais resultados, e busca no gap (oportunidades de melhoria em sua conduta comportamental ou científica) o estudo constante para se sobrepor-se ao mais inteligente.

O esforço com o trabalho duro, o empenho e comprometimento de um profissional na organização são fatores chave de sucesso na carreira. Isto é fato!

O profissional inteligente e habilidoso, mas com uma atitude acomodada perde feio para o profissional que está sempre disposto ao trabalho difícil, que tem iniciativa e motivação, que não reclama das condições adversas, e que utiliza o tanque reserva.

Até pouco tempo, o principal critério na contratação de uma profissional era o seu “background”, sua experiência somada à competência técnica. Hoje vejo os líderes buscando potencial e energia.

Profissionais motivados com crescimento sustentável na carreira geralmente  apresentam algumas características:

– Estão disponíveis fora do horário normal de trabalho;
– Valorizam a interdependência, o bom relacionamento entre pares e clientes;
(independentemente dos problemas do dia-a-dia, não levam ao lado pessoal)
– Defendem a imagem da empresa como postura de dono;
– Os objetivos da empresa são o que prevalecem;
– Tem atitude positiva – encontra as maiores oportunidades nos maiores problemas;
– São entusiastas, contagiam o time com sua energia e motivação;
– Sempre buscam conhecimento para aperfeiçoar suas habilidades;
– Gostam de mudanças e se adaptam muito bem aos novos desafios;
– Entregam à liderança o que precisam conforme estratégia;
– São comprometidos com os “resultados”, não se avaliam pelo esforço empregado;

Workaholic VS Worklover

Cuidado! Não confundir motivação, trabalho com paixão, dedicação acima da média – com um profissional “workaholic”. Pelo contrário!

O mercado entende que este profissional tem um problema, um desvio comportamental, algo como uma doença!

O “workaholic” geralmente trabalha muitas horas por dia, abandonando os aspectos pessoais de sua vida e descuidando de sua saúde. Sempre sobrecarregado, não consegue abrir espaço na sua agenda para compromissos sociais e pessoais.

O oposto do “workaholic” chama-se “worklover”, ou seja, uma maneira de definir pessoas extremamente apaixonadas pelo que fazem.

Características do “worklover”:

– ama o seu trabalho e sente um prazer enorme no desempenho de sua tarefa;
– com a sua postura positiva, sabe lidar com as adversidades de maneira construtiva;
– trabalha muitas horas por dia, sem impactar a saúde;
– busca o equilíbrio, consegue tempo disponível para seu lazer, família, amigos, etc;
– quando está sobrecarregado, prioriza inteligentemente as tarefas mais urgentes;

O “worklover” sabe que seu trabalho tem significado para si e para os outros, e que é fonte de realização profissional, em suma – sabe valorizar sua qualidade de vida. Para ele o o trabalho significa diversão.

Como você se considera no momento atual de carreira?
a) desmotivado    b) motivado workaholic    c) motivado worklover    d) nenhum

Reflita e tome ações que façam sentido para a sua resposta!

Aprendi com um gerente que o melhor profissional é o PHD (poor, hungry and driven), uma metáfora do PhD (Doctor of Philosophy). Ou seja, o colaborador PHD é aquele que valoriza o emprego, que é faminto em encarar desafios e também direcionado, estruturado, centrado, sabe o que quer! Concordei plenamente.

Profissionais PHD’s geralmente estão acima da média! Lembrando que a palavra “mediano” no dicionário é sinônimo de “medíocre” – palavra forte que apenas retrata uma posição intermediária, algo entre o bem e o mal, o alto e baixo etc. Portanto,  penso que se você deseja obter sucesso pessoal e profissional, precisa estar motivado e apresentar postura e atitude de um campeão (worklover), trabalhando duro e portanto entregando mais resultados.

Segue uma frase  no qual terminarei o artigo para sua reflexão:

Não viva para o trabalho, mas viva o trabalho como se vive a vida!

Por favor, deixe seu comentário sobre o que achou do artigo – com sugestões, elogios ou críticas. Obrigado.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Domínio Pessoal, Sangue, Suor e Lágrimas com as etiquetas , , , , , , , . ligação permanente.

11 respostas a Sangue, Suor e Lágrimas

  1. Belloni diz:

    Parabens Marlon….

  2. Carla diz:

    Nossa concorde em numero, gênero e grau, você mandou bem demais.

    Parabéns.

  3. anita diz:

    Noossaaaa filhão. que maravilha.
    é isso aí. muito bom. fique sempre motivado.
    ah só para saber! quem falou a frase “Faça algo que você goste e você nunca mais precisará trabalhar na vida!” foi o Charles Chaplin.
    Grande sujeito ele e voce também é claro.
    bjo

  4. Vanessa diz:

    Oi Marlon,

    Muito interessante seu blog… com certeza visitarei mais vezes!

    Gostei muito desse artigo. Tem muito a ver com nossa vida ambeviana e nos faz refletir muito a postura que devemos tomar quanto aos desafios advindos na nossa turbulenta rotina.
    Fato que, por muitas vezes, abdicamos a qualidade de vida no intuito de garantir entregas e resultados espetaculares…(típico workaholic).. mas, sem sombra de dúvidas, o fariamos com melhor qualidade se, fisicamente, estivessemos melhor “preparados”, se assim posso dizer!

    Bom, gostei! Rs! Depois vou ler os demais!

    Abraço, Vanessa

  5. Robson de Jesus Sarmento diz:

    Marlon,
    Muito bom este artigo vou recomendar para todos da minha equipe.

    Robson de Jesus

  6. Pingback: Carpe Diem « samaravieira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s